© 2017 por Tabiji/Roberto Maxwell. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por

03/06/2018

Please reload

Posts Recentes

O fim da linha

03/06/2018

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Fique quentinho no inverno toquiota

16/12/2017

Até os macacos curtem os banhos de água termal.

 

Dezembro é quando o inverno começa a apertar em Tóquio. E um dos melhores meios de aquecer o corpo é mergulhando em água quente.

 

A capital japonesa não é necessariamente uma região de boas águas termais. Para isso, aliás, não precisa ir muito longe. Hakone, por exemplo, é excepcional. Mesmo assim, a capital japonesa oferece bons spas de águas e, ainda, os sentō, banhos públicos tradicionais.

 

Clubes do bolinha e da luluzinha
Os banhos costumam ser divididos por gênero porque o costume é entrar nos ofurôs completamente nu. E se você estiver indo a um spa mais sofisticado (como os dois que indicamos abaixo) não se preocupe com toalhas, roupas de descanso e produtos de higiene. Já nos sentō é possível ter até um sabonete líquido e um shampoo mas leve toalhas. De um modo geral, usa-se uma toalha pequena — que é levada para as áreas de banho e usada para, digamos, esconder as partes íntimas — e outra grande para se secar.

 

Fique de olho para não pagar mico nos banhos públicos:

  • Tire os sapatos na entrada do estabelecimento. A maioria esmagadora deles oferece armários para você guardar seus calçados.

  • Antes de entrar o ofurô, lave o corpo. Pode ser somente uma enxaguada com a água do chuveiro. Mesmo que você decida (o que é recomendado) tomar o banho completo com sabonete e shampoo depois de entrar nos ofurôs, retire o suor e a sujeira do corpo antes.

  • Não use roupa nos ofurôs.

  • Não pule nem nade dentro do ofurô.

  • Não torça a toalha dentro do ofurô. Sempre que precisar torcer a toalha, faça do lado de fora das piscinas.

  • Se você tem tatuagem, fique atento às instruções do local. A maioria dos spas mais chiques não aceita pessoas que usam tatuagem. Já os sentō costumam ser menos radicais. Tatuagens têm relação com as máfias no Japão e é esta a razão da proibição. Isso está mudando aos poucos mas, enfim...

  • Outra dica é se hidratar durante o banho. Não há um tempo limite para que você fique imerso em águas termais. Obviamente, o corpo vai te dizer quando está muito desidratado ou quando a pressão baixou. Respeite esse limite e saia da água quente.

Veja onde você pode se aquecer em Tóquio.

 

Ōedo Onsen Monogatari 

Kōtō-ku Aomi 2-6-3 {mapa}

www.ooedoonsen.jp/daiba/english/index.html


É, talvez, o spa de Tóquio mais visitado por turistas estrangeiros. São 14 banhos diferentes, incluindo alguns de águas termais extraídas a 1400 metros abaixo do solo. Os destaques do Ōedo Onsen Monogatari são os roten-burō, os banhos externos, que ficam num jardim no estilo japonês. Na parte interna, fica o Kinu-no-yu, um banho de águas leitosas ativado para criar pequenas bolhas e dar um efeito massageador na pele.

 

Roten-burō é um dos destaques do Ōedo Onsen Monogatari.

foto: Ōedo Onsen Monogatari

 

 

Além dos banhos, o spa tem uma série de instalações como restaurantes, salas de massagem e descanso que recriam um bairro do Período Edo (1603-1868). O visitante pode vestir o yukata, um tipo de quimono de descanso, e passear pelas atrações.

 

 


Spa LaQua

Tokyo-to Bunkyō-ku Kasuga, 1−1−1 [mapa]

site: www.laqua.jp/en/
 

Em termos de arquitetura, o LaQua pode ser considerado o oposto do Ōedo Onsen Monogatari. Tudo é muito clean, com uma iluminação bem suave. O estabelecimento tem, além dos banhos, uma área exclusiva com saunas e uma vista, além de restaurantes e sala de descanso. O local passou por uma recente renovação e está tinindo!

 

Roten-buro, o banho a céu aberto
foto: Spa LaQua

 

As águas termais do LaQua também são naturais, extraídas a 1700 metros de profundidade. Na área principal, são diversos banhos ladrilhados com temperaturas e profundidades diferentes. Aliás, essa ideia de 'brincar' com as profundidades dos banhos dá bem a ideia da tônica do local que é oferecer o conforto de um banho tradicional em instalações bem contemporâneas. Junto aos banhos, saunas de diferentes temperaturas complementam a experiência.

 

Fora da área principal, fica um espaço com uma bela vista e as saunas especiais chamada Healing Baden Zone. Paga-se um adicional para entrar nela. O destaque é uma sauna gelada. A dica, aqui, é usar as saunas quentes para dilatar os vasos sanguíneos e, depois, contraí-los na sauna gelada. Depois das saunas, deitar nas espreguiçadeiras olhando a vista lá fora pode ser uma boa ideia. A área do Healing Baden Zone é mista e cheia de espaços de convivência.

 

 

Sentō
Sentō são banhos públicos com características, digamos, mais simples que os spas que cito anteriormente. Eles costumam ter poucos ofurôs e a grande maioria deles não é de águas termais, ou seja, usam água aquecida artificialmente. 

 

Sentō tradicionais costumam ter pinturas que representam a cultura local.

foto: Tokyo Sento Association

 

Existem diversos sentō espalhados por Tóquio e não é difícil encontrar um perto do lugar onde você estiver hospedado. No entanto, é bom ter em mente que esses estabelecimentos tradicionais — embora sejam, em sua grande maioria, muito limpos — passam longe do glamour dos spas indicados acima. Aliás, até algumas décadas atrás, esses estabelecimentos eram usados no dia-a-dia pela população local já que as casas não tinham banhos. Ainda hoje, os sentō são espaços de socialização para o pessoal da terceira idade. Com o crescimento econômico, as casas passaram a ter chuveiros e ofurôs e os banhos públicos correm risco de desaparecer. Por isso, turistas tem sido encorajados a visitar os locais, como uma forma de conhecer a cultura e, também, contribuir para que ela siga viva.

 

No solstício de inverno (22 de dezembro), os sentō costumam colocar yuzu, uma fruta citríca comum no Japão, nos banhos.  Era uma tradição feita com os banhos nas casas japonesas até não muito tempo atrás. Acredita-se que o banho com a fruta previna a gripe e o ressecamento da pele. Se funciona ou não, só conferindo. Mas o cheiro agradável do yuzu faz parte da atmosfera das casas de banho no inverno. 

 

Acredita-se que o yuzu nos banhos ajude na prevenção da gripe.

foto: Tokyo Sento Association

 

As regras de uso são as mesmas dos banhos mais sofisticados. Não se esqueça, também, de que você vai entrar num ambiente bem local. Em outras palavras, não espere que tenha atendentes que falem inglês, por exemplo.

 

Os sentō são bem baratos, em comparação com os super-sentō e os demais spa. Custam ¥460. Isso porque os preços são regulados pelo governo já que estes banhos são ainda vistos como estabelecimentos que oferecem um serviço público essencial. 

 

Visitar um sentō ou um banho de águas termais é uma forma de conhecer um aspecto muito forte da cultura japonesa e uma oportunidade única de vivenciar uma experiência realmente local além, claro, de espantar o frio.

 

Antigas casas de banho ainda mantêm uma atmosfera tradicional.

foto: Tokyo Sento Association

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Procurar por tags